Beer Trips/QNFM na Bélgica

Um tour ‘exclusivo’ na cervejaria Lindemans

Nota do Editor: Viajar sozinho – ou ao menos realizar partes do roteiro solo – pode muitas vezes ser uma experiência difícil e ao mesmo tempo reveladora. Em seu terceiro post para o blog, a Bier Sommelière e Mestre em Estilos Gisele Russano narra sua incrível sorte ao participar de um tour só para ela na renomada cervejaria Lindemans. Não deixe também de conferir os outros posts na seção Beer Trips. Santé!

///

Confesso que há uma grande dificuldade em se fazer uma  viagem cervejeira sozinha: conseguir agendar as visitas às cervejarias. Quase todas elas oferecem um tour com hora marcada para grupos, então isso me demandou um planejamento muito grande de enviar email para todas as que eu gostaria de visitar tentando agendar uma visita individual (ou pedindo que me encaixassem em algum grupo) nos dias em que eu estivesse por lá.

Eu não podia deixar de ir visitar uma das cervejarias que produzem o famoso estilo lambic (saiba mais sobre as cervejas lambic) enquanto estivesse na Bélgica. E a escolha de qual delas seria foi simplesmente pelo critério de qual responderia meu email permitindo a visita nas minhas condições: a Lindemans. E mesmo assim não foi simples: eles me avisaram que poderiam fazer um tour exclusivo pra mim, porem eu teria que pagar o valor do guia sozinha: 50 euros. E este foi o melhor investimento da minha viagem.

quenaofaltemalt_lindemans_letreiro

A cervejaria fica a uns 15km de Bruxelas, e imagino que não haja transporte público pra lá. Aluguei um carro e fui mais uma vez curtindo as estradinhas do interior da Belgica. Chegando lá, conheci o meu guia: um senhor simpaticíssimo chamado Nestor que me acompanhou nas próximas 3 horas de tour e tasting.

quenaofaltemalte_lindemans_front

Tudo foi uma experiência incrível: Nestor me contava sobre todo o processo de produção da cerveja enquanto me fazia perguntas como um professor, pra ter certeza que eu tinha aprendido. Além disso, me contou histórias engraçadas como quando foi levar a Miss Kriek (a vencedora de um concurso de beleza da cervejaria organizado pelo importador da China) para almoçar e ela apresentou a dança do ventre pra eles. E sempre me dizia: como você está sozinha, vou te mostrar alguns lugares especiais durante o tour que não posso normalmente levar os grupos.

quenaofaltemalte_tina_fervura

Quando passamos pelos tanques de fervura, a todo vapor, conheci o mestre cervejeiro Peter, que também foi muito simpático e se colocou à disposição pra responder qualquer dúvida.

quenaofaltemalte_tina_hops

Avisando que eu visitaria um local onde os grupos não tinham permissão pra ir, Nestor me levou para ver os tanques abertos de fermentação, onde as famosas Brettanomyces bruxellensis, as leveduras do ambiente que fermetam espontaneamente a cerveja, trabalham. Experiência inesquecível que eu nem imaginava viver um dia!

quenaofaltemalte_mosto_lindemans

Nestor me contou que algumas cervejas são produzidas com “lambic jovem”, em 11/12 meses, quando aproximadamente 50% do açúcar foi transformado em álcool: a Faro, as Fruit Beers, a Kriek Lambic. A Oude Gueuze e Oude Kriek são produzidas com blends de lambics jovem e velha (as velhas ficam em barris de madeira por 2 ou 3 anos).

quenaofaltemalt_lindemans_barril

O tour terminou no local onde as cervejas são engarrafadas e rotuladas, onde ele me contou que a Lindemans exporta para mais de 40 países e a capacidade de produção está limitada,  por isso estão ampliando a cervejaria.

quenaofaltemalte_lindemans_envase

quenaofaltemalte_lindemans_crate

E depois de algumas horas de muito aprendizado, fomos para a sala de degustação, onde pude além de degustar todas as cervejas conversar com os trabalhadores da cervejaria, também muito simpáticos, que estavam por lá. (foi aí que me contaram num tom de segredo que um mestre-cervejeiro de uma das cervejarias lambics havia sido demitido porque andava bebendo demais durante o expediente)

quenaofaltemalte_tasting_lindemans

Ok, aqui está outro ponto negativo de viajar sozinha: eu poderia ter bebido a garrafa inteira de cada uma das cervejas que foram abertas só pra mim, mas como estava de carro tive que me conter em degustar só um pouquinho de cada. Mas foi ótimo mesmo assim!

Saindo dali ainda visitei o Bezoekerscentrum De Lambiek, que é praticamente o museu das lambics (uns 15km da Lindemans). Além da parte histórica, tem um video incrível sobre a produção das lambics e uma sala de degustação bem legal onde você encontra todas as lambics belgas. Também recomendo bastante!

O tour cervejeiro continuou no dia seguinte com a visita à St Feuillien e ao Auberge de Poteaupre, o restaurante da Chimay. Mas essa história fica para o próximo post!

Bezoekerscentrum De Lambiek
Gemeenveldstraat 1, 1652 Alsemberg, Bélgica
€ 2,00
 
Brouwerij Lindemans
Lenniksebaan 1479 1602 Vlezenbeek, Bélgica

///

quenaofaltemalte_giselle_russano

Gisele Russano é Sommelier de Cervejas e Mestre em Estilos, criadora da “Beer Tasting – experiências degustativas com cervejas especiais”

Conheça a Fan Page ‘Beer Tastings editada por Gisele Russano
Conheça a série QNFM na Terra da Rainha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s